Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano

354
Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano
Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano

Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano. Em 1970, um estranho chimpanzé chamado Oliver estampava as capas dos jornais e das revistas dos Estados Unidos. O diário Los Angeles Times chegou até a publicar um artigo dedicado ao chimpanzé, o anunciando como um “elo perdido, uma nova subespécie”.

O chimpanzé em questão foi adquirido com 2 anos de idade em 1960 pelos treinadores Frank e Janet Berger após ser importado do Congo africano para fazer apresentações. Porém, havia algo de diferente nesse animal: ele caminhava nas duas patas, tinha uma cara mais achatada, uma cabeça menor, menos pelos e evitava outros de sua espécie, preferindo a companhia de humanos.

Veja abaixo algumas aparições de Oliver em publico. 

Segundo dizem, sua inteligência também era muito aguçada, e quando chegou na idade adulta recusou as fêmeas de sua espécie, dando preferência para mulheres. Durante um documentário feito pelo Discovery Channel, a própria Janet comenta que Oliver tinha atração por ela desde quando ele completou 16 anos, e tentou montar e copular com ela várias vezes. Depois de diversas tentativas, ficou claro que Oliver era uma ameaça para Janet e acabou sendo vendido.

Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano
Conheça Oliver, um chimpanzé quase humano

Acreditava-se que Oliver era um resultado dos experimentos realizados pelo cientista russo Ilya Ivanovich Ivanov em 1920, que tentou, com o apoio do governo soviético, criar um “humanzé”, um híbrido entre humano e chimpanzé. Os experimentos inicialmente eram realizados inseminando fêmeas de chimpanzés e orangotangos com esperma humano, porém, com as diversas falhas, Ivanov realizou novos experimentos, dessa vez inseminando mulheres com esperma de chimpanzés.

Asteroide pode de verdade colidir com a Terra

O segundo experimento de Ivanov causou uma indignação tão grande, que ele acabou perdendo o apoio do governo e foi preso, sendo assim, os resultados do segundo experimento acabaram ficando desconhecidos. Anos mais tarde surge Oliver, o que as pessoas acreditavam ser o resultado dos experimentos do cientista.

Oliver era um “humanzé”?

Após ser vendido Oliver passou por diversos criadores e acabou sendo levado por japoneses a seu país com a desculpa de estudá-lo cientificamente, entretanto, na realidade foi explorado como uma curiosidade na televisão. Quando finalmente realizaram análises genéticas para descobrir se o chimpanzé realmente se tratava de um híbrido, descobriram que o animal tinha 48 cromossomas, assim como todos os outros chimpanzés, e não 46 como os humanos, ou 47, como se esperava em caso de ficar entre as duas espécies.

O que aconteceu com Oliver?

Depois disso, em 1989, Oliver foi adquirido pelos laboratórios de uma corporação dedicada a pesquisas com animais e passou 9 anos em uma jaula, o que resultou em uma perda severa de mobilidade. Já em 1998, uma instituição de resgate de primatas o acolheu no Primarily Primates, um santuário de animais que abriga cerca de 600 primatas.

Asteroide pode de verdade colidir com a Terra

O diretor responsável pelo santuário se interessou pela história do animal e quis realizar novos testes de genética para ter certeza de que o animal realmente se tratava de um chimpanzé, e não um híbrido. Os testes, no entanto, só confirmaram o que já tinham dito no Japão anteriormente: Oliver era 100% chimpanzé.

Fonte: mvcblog

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui