Conecte-se conosco
 

Policial

Mulher é presa por abandonar filho recém-nascido em bolsa na Grande Natal

Publicados

em

Mulher é presa por abandonar filho recém-nascido em bolsa na Grande Natal
Mulher é presa por abandonar filho recém-nascido em bolsa na Grande Natal: A Polícia Civil prendeu a pessoa de Juliana Paixão Silva, 33 anos por ter deixado um recém-nascido dentro de uma bolsa, às margens da BR-101, em São José do Mipibu. O abandono foi feito pela própria mãe, que confessou ter cometido o crime. O bebê foi encontrado morto nesta segunda-feira (25). Ao ser ouvida na delegacia, a mãe confessou ter abandonado o bebê ainda com vida, no dia 22 de agosto, logo após receber alta do hospital onde permaneceu internada.

Um documento encontrado pela Polícia Civil dentro da bolsa em que o corpo estava aponta que o bebê havia nascido no dia 10 de agosto. Segundo a Polícia Civil, o recém-nascido era do sexo masculino.
O corpo foi encontrado por trabalhadores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que estavam limpando a vegetação nas margens da rodovia e se deparam com a bolsa.

Mulher é presa por abandonar filho recém-nascido em bolsa na Grande Natal

Mulher é presa por abandonar filho recém-nascido em bolsa na Grande Natal

De acordo com a mulher, que possui duas filhas, a criança seria fruto de um relacionamento ocasional e, por ela não ter condições financeiras, não poderia ficar com o filho. Segundo a suspeita, ela teria abandonado o bebê em local de passagem, para que ele fosse encontrado por alguém.

Já Leu? Após tentar defender jovem, oficial da reserva da marinha é morto a tiros em Parnamirim

“A princípio, estamos diante de um crime de abandono de recém-nascido, que resultou na morte do bebê. No entanto, diligências e exames periciais serão necessários para esclarecer se a morte foi provocada diretamente pela mãe e se ela estava em estado puerperal, o que, caso constatado, faz com que a conduta se enquadre como crime de infanticídio”, explicou o delegado Cidorgeton Pinheiro, responsável pela investigação. Em ambos os casos, a pena pode variar entre 2 a 6 anos de detenção.
A mulher foi encaminhada ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.

COVID-19

O novo coronavírus – Covid-19 – não escolhe suas vítimas, todos estão sujeitos e suscetíveis ao contágio, por isso siga as orientações da OMS – Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde e proteja-se. FIQUE EM CASA!!!

Cuide-se para não se tornar mais uma vítima da Covid-19

Gostou do nosso poster? Então curta nossa pagina no Facebook e fique sempre bem informado: Blog Pendências News

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trending